08/12/2016

5 COISAS... | tv shows I've been loving


Com o Outono regressam muitas séries com novas temporadas e aparecem outras tantas, e eu, como a fã de séries que sou - como podem ver pela longa lista AQUI -, não poderia deixar passar esta altura em vão. Portanto, como todos os anos, fiz uma pequena pesquisa das novas séries e hoje venho falar-vos de cinco que apareceram entre Agosto e Setembro.




VICTORIA

Adoro encontrar séries britânicas de que goste, e esta foi definitivamente uma delas. Deduzo que já tenham percebido pelo nome e a imagem, mas esta série fala da ascensão ao trono da Rainha Vitória de Inglaterra após a morte do seu tio quando esta tinha apenas 18 anos. É caracterizada como uma pessoa decidida que, ao contrário do que muitos contavam, não se deixa influenciar pela opinião dos que a rodeiam, acabando por gerar muita controvérsia tanto na população como no parlamento, pois ninguém acredita que uma rapariga de 18 anos consiga governar um país sem ajuda.

Nesta série estão três coisas combinadas de que gosto imenso: é baseada em factos verídicos - o que nos permite saber mais sobre a história do país -, é britânica e é uma série. Acreditem que é difícil encontrar tudo isto e também gostar. 
Victoria conquistou-me desde o primeiro episódio com os diálogos, os vestidos e penteados da época. E para mim é incrível pensar que uma rapariga com mais um ano do que tenho agora tenha conseguido governar uma nação.
A série conta com oito episódios e já foi renovada para uma segunda temporada.

TRAILER



THIS IS US

Já recomendei esta série a amigos meus e tentar descrevê-la de modo a não estragar a surpresa logo do primeiro episódio - tenho a certeza que quem já viu entende - foi só das tarefas mais difíceis que tive, mas vou dar o meu melhor.
No primeiro episódio vamos vendo a vida separada de dois casais e dois irmãos gémeos, tendo ambos os homens de cada casal e os dois irmãos em comum o dia do 36º aniversário, que vai sendo retratado ao longo do episódio.
This is us é uma série familiar, contudo é retratada de um modo que nunca vi antes, foi como uma lufada de ar fresco e neste momento considero-a a minha série de conforto.

TRAILER








THE BULL


O Dr. Jason Bull é um psicólogo que tem uma empresa especializada em basicamente ganhar julgamentos através do júri. O método consiste em estudar o caso e ver como um júri por eles criado reage a determinadas informações sobre o caso, depois disto saberão o que querem na seleção do júri real. Após este ser escolhido criam um outro júri constituído por jurados o mais próximo possível dos reais - chamam-lhe o júri espelho - no qual experimentarão a melhor abordagem do caso de modo a aperfeiçoá-lo para que quando o apresentarem em tribunal, consigam ter o maior número de jurados a seu favor, ganhando deste modo os casos.

Não sou de facto uma expert no assunto mas não me parece que isto seja uma técnica muito realista - a parte do júri espelho principalmente -, no entanto a verdade é que me agarrou desde o primeiro episódio e acabei por vê-los todos de seguida. Acho o processo e a abordagem do Dr. Bull super interessantes, no entanto penso que o que mais me capta são os assuntos tratados em cada episódio: atuais e mega relevantes.

Em Portugal estão disponíveis neste momento três episódios da série na FOX life, e saem no mesmo canal todas as quartas. Nos EUA já saíram 7 episódios.

TRAILER



CONVICTION

Quando a filha de um ex-presidente dos EUA, licenciada em direito numa universidade de topo, é apanhada com cocaína, uma pessoa do seu passado, Conner Wallace, aparece com uma proposta: salva-a daquela situação, isto é, aquilo não se torna público, e em troca ela torna-se a "cabeça" da Conviction Integrety Unit (CIU). Depois de muito torcer o nariz aceita e com a sua equipa composta por ela e mais quatro pessoas de diferentes áreas, irá rever casos já fechados durante 5 dias. Começam por pegar de novo nos mesmos e verificam se  houve ou não algum erro durante a investigação certificando-se assim que o verdadeiro culpado está de facto preso. Quando é provado inocente, a pessoa é libertada.

O que me fez apaixonar por esta série foi a personagem irreverente que a atriz que também participou em Agent Carter retrata. Não gosta de seguir regras, da exposição excessiva ao público e de política, tudo coisas com que teve de conviver desde muito nova. Tudo isto faz com que consiga pensar out of the box e tenha a capacidade de olhar para o indivíduo do caso analisado com outros olhos, ou seja, não já com a ideia de que é de facto culpado, o que a faz na pessoa perfeita para aquele trabalho.

,Está também disponível em Portugal na FOX life às quintas e tem a grande vantagem de sair logo uns dias depois de sair nos EUA. Hoje sai o 9º episódio que foi transmitido na segunda feira.

TRAILER
DESIGNATED SURVIVOR


Das novas séries esta é capaz de ser a minha favorita. Se ainda não perceberam eu sou uma mega fã de séries que ou estejam relacionadas com direito ou política - que no fim acaba sempre por ter o primeiro assunto envolvido -, e Designated Survivor podia ter sido mais uma que encontrei, mas ultrapassou isso.
Tom Kirkman é aquilo a que penso corresponder em Portugal em termos de cargo a um ministro de desenvolvimento habitacional e urbano no governo americano. Este é "convidado" pelo Presidente a ser despromovido a um cargo que não quer aceitar, acabando por ter como nova proposta ser o Designated Survivor.
O Designated Survivor é normalmente um ministro que, quando por exemplo em inaugurações e outros eventos o presidente e outros membros importantes do governo estão juntos, está num local seguro e relativamente distante. Embora possa ser visto apenas como uma formalidade, existe para garantir a continuidade de um governo em caso de um desastre que mate o presidente.
Como já devem ter percebido e perceberão nos primeiros minutos do episódio piloto, há de facto um enorme desastre que mata o Presidente dos EUA. Aquilo que era apenas uma formalidade a que ninguém ligava torna-se bem real e Tom Kirkman, sem experiência ou confiança para um cargo de tamanha importância - factos que transparecem a todos -, torna-se no novo Presidente dos Estados Unidos da América e tem como principais missões tentar resolver a confusão que se instalou - e a consequente vulnerabilidade que o país apresenta por isso - e provar ao povo que é capaz de liderar e conduzir toda uma nação.

Admito que no início estava um pouco reticente, não gostava particularmente do papel de underdog da personagem principal e da sua (falta de) capacidade de reação/tomar decisões, no entanto com o avançar dos episódios há um crescimento e desenvolvimento da personagem incrível, deixa de ser apenas o Designated Survivor, e passa a ser o Presidente dos Estados Unidos.

Penso que ainda não esteja disponível em canais de Portugal, no entanto sai todas as quartas nos EUA e tem já uma temporada com nove episódios.

TRAILER



Já conheciam ou ficaram interessados em alguma?

3 comentários:

  1. Inicialmente "This is Us" não me convenceu a 100% por ser demasiado lamechas. Certo é que se tornou numa das minhas favoritas do ano. Ao estilo de "Grey's Anatomy", ficamos de tal forma ligados às personagens que é impossível não ficar emocionado. Em relação às restantes, há algum tempo que quero espreitar "Victoria". A ver se arranjo um tempinho!

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
  2. N conheço as restantes mas adoro conviction! É a minha série favorita de momento! Já escrivi sobre ela no meu blog, mas parece-me que muita gente ainda n a conhece!

    ResponderEliminar
  3. Já me falaram de victoria e cada vez estou mais curiosa para começar a ver!
    Comecei a seguir-te :)
    www.trendyroom.pt

    ResponderEliminar